06/10/16

História dos Média 2016-17 [FCSH/NOVA]

Pretende-se desenvolver nesta disciplina uma reflexão em torno da genealogia do campo dos média e da comunicação, das suas estruturas tecnológicas, económicas e simbólicas. Far-se-á igualmente a análise das condições de produção histórica, de construção social e mediática da realidade, seus contextos, práticas, regularidades discursivas e arquivos.

Na abordagem dos diferentes tempos históricos, procurar-se-á problematizar a emergência das estruturas histórico-comunicacionais de longa duração, iniciando essa abordagem justamente por uma teoria da história dos média. Serão depois considerados os diferentes campos - as sociedades de cultural oral, a emergência da escrita e o universo tipográfico; o aparecimento do livro e a imprensa; a sociedade pós-industrial e os media de massa; a emergência da Internet e a era digital.

Trata-se, portanto, de uma reflexão em torno da genealogia de estruturas comunicacionais numa perspectiva fundamentalmente histórico-cultural. No estudo dos diferentes tempos históricos procurar-se-á problematizar o sentido da emergência e os impactos sociais, económicos, políticos, desses diferentes universos comunicacionais e respectivos campos mediáticos e pós-mediáticos, com uma reflexão final em torno da emergência do novo paradigma digital.

INTRODUÇÃO

1. Introdução à disciplina: programa, bibliografia e modelo de avaliação
1.1 Da História aos Média: Contextos e Dispositivos. Questões sobre os Média, a História e a sociedade portuguesa contemporânea

Textos de apoio:
-- “Os Meios de Comunicação Social - Fabulação, Iliteracia & Serviços”, de Francisco Rui Cádima. Cadernos UFS, n. 5, pp. 7-18, Editora UFS, Universidade Federal de Sergipe, Sergipe, 1998.
--“A Comunicação Social em Portugal no Século XX - Fragmentos para a História de um Servidor de dois Amos”, de Francisco Rui Cádima, in Fernando Pernes, Panorama da Cultura Portuguesa no Século XX. Lisboa: Fundação de Serralves e Afrontamento, 2002, pp. 179-207. http://docs.paginas.sapo.pt/RVCC/cadima.htm
-- “Media, política e crise de sentido”, de F. Rui Cádima, Comunicação e Sociedade, vol. 18, 2010, pp. 107-116. http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/comsoc/article/viewFile/990/957

2. Introdução à Teoria da História: da História à crítica da comunicação
2.1 Metodologias, pesquisa crítica e empírica
2.2 Epistemologia da história dos média - McLuhan, Foucault e Kittler

Textos de apoio:
-- “The History of Communication Media”, Friedrich Kittler, 1996. www.ctheory.net/articles.aspx?id=45
-- “Introdução: da história à crítica da comunicação”. História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima. Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 9-13.
-- A Arqueologia do Saber, Michel Foucault. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1987.
-- Reflexões sobre a História, Jacques Le Goff, Edições 70, Lisboa, s/d

3. História, tempo e media
3.1 O jornalista, o historiador e os média
3.2 A história, o historiador e os massmedia

Textos de apoio:
-- “História, Tempo e Média”. Do livro História, Media, Poder, de F. Rui Cádima. Lisboa: Media XXI, 2014, pp. 15-35.
-- “O jornalista, o historiador e os media”, F. Rui Cádima, História e Crítica da Comunicação. Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 75-80
--, Temps et Récit, Paul Ricoeur, Paris: Éditions du Seuil, 1983.
--,“Passado/Presente”, Jacques Le Goff, Enciclopédia Einaudi, IN-CM, Lisboa, 1984, pp. 293-310. Util. Ed. História e Memória. Campinas: SP Editora da Unicamp, pp. 179-197 http://memorial.trt11.jus.br/wp-content/uploads/Hist%C3%B3ria-e-Mem%C3%B3ria.pdf
--, “O jornalista e o historiador: aproximações e diferenças”. António Reis (1993). Penélope, nº 12, pp. 135-142. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2685810

4. Para uma sociologia histórica das práticas culturais
4.1 O regresso do acontecimento
4.2 O acontecimento e o historiador do presente
4.3 Documento/monumento
4.4 A escrita da História

Textos de apoio:
-- “História, escrita de ficção”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 15-25.
-- “No grande jogo da História”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 25-33.
-- “Documento/monumento”, Jacques Le Goff, Enciclopédia Einaudi, IN-CM, Lisboa, 1984, pp. 95-106.
-- “O acontecimento e o historiador do presente”, Pierre Nora, A Nova História, Edições 70, Lisboa, 1983, pp. 45-56.
-- Para uma sociologia histórica das práticas culturais, Roger Chartier, A História Cultural. Entre Práticas e Representações, Lisboa: Difel, 1988. pp. 13-28

GENEALOGIA DA ESCRITA E DO LIVRO

5. O dispositivo histórico-cultural pós-alfabético
5.1 A cultura oral, a origem da escrita e a economia antiga
5.2 Escrita, Poder, Estado 
5.3 Livro: uma abordagem histórica

Textos de apoio:
-- Escrita, Poder, Estado. O contexto da emergência da cultura alfabética”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 35-46.
-- “Modelos e profecias da Aldeia Global: McLuhan”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 115-127.
-- “A origem da escrita e a economia antiga”, Jack Goody, A Lógica da Escrita e a Organização da Sociedade, Lisboa: Ed. 70., 1987, pp. 67-87.
-- “Livro: uma abordagem histórica”, José Afonso Furtado, O que é o livro, Lisboa: Difusão Cultural, 1995, pp. 29-51.
-- “Le livre comme symbole à la Renaissance”, Eugenio Garin, Le débat, nº 22, 1982, pp. 99-117.

EMERGÊNCIA DA TIPOGRAFIA E DA IMPRENSA

6. O novo espaço público e a ordem disciplinar do olhar
6.1 A origem da tipografia
6.2 Pré-História e primeira infância da Imprensa
6.3 Século XVIII: A Glória da Inglaterra

Textos de apoio:
-- “A origem da tipografia e da esfera pública burguesa”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 61-74.
-- “Pré-História e primeira infância”, Jean-Noël Jeanneney, Uma História da Comunicação Social, Lisboa, Terramar, 1996, pp. 15-30.
-- “Elogio e elegia do jornalismo”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp 80-89.
-- Uma História da Comunicação Social, Jean-Noël Jeanneney, Lisboa, Terramar, 1996.

A IMPRENSA E A ERA INDUSTRIAL

7. A emergência da imprensa moderna
7.1 A Revolução Francesa e a Imprensa
7.2 A Liberdade e a Imprensa
7.3 A Idade de Ouro
7.4 A Grande Guerra

Texto de Apoio:
Uma História da Comunicação Social, Jean-Noël Jeanneney, Lisboa, Terramar, 1996.

A IMPRENSA EM PORTUGAL

8. Dos primórdios à imprensa-empresa
8.1 A Imprensa romântica ou de opinião
8.2 A fase industrial da imprensa

Texto de apoio:
A História da imprensa periódica portuguesa, José Manuel Tengarrinha, Lisboa: Editorial Caminho, 1989.

9. A censura à Imprensa
9.1 Imprensa, poder, censura

Textos de apoio:
-- “Imprensa, poder e censura. Elementos para a história das práticas censórias em Portugal”, F. Rui Cádima, Revista Media & Jornalismo, nº 22, 2013, pp. 101-129.  http://www.cimj.org/images/stories/docs_cimj/mj22_cdima_1.pdf
-- “A censura à imprensa” (1820-1910), pp. 11-33; (1910-1926), pp. 35-64; (1926-1968 - I) pp. 65-104; (1926-1968 - II) pp. 105-142, Graça Franco, A Censura à Imprensa (1820-1974), IN-CM, Lisboa, 1993.
-- Imprensa e I Guerra Mundial. Censura e Propaganda – 1914-1918, Noémia Malva Novais. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2016.
-- Marcello Caetano: Poder e Imprensa, Ana Cabrera, Lisboa: Livros Horizonte, 2006.

OS MASS MEDIA

10. Genealogia da sociedade de consumo e emergência da publicidade
10.1. Contexto da emergência dos massmedia

Textos de apoio:
-- “O dispositivo comunicacional moderno e os soft media”, História e Crítica da Comunicação, de F. Rui Cádima, Lisboa: Século XXI, 1996, pp. 129-154.
-- “Genealogia da publicidade e das estratégias consumistas”, Estratégias e Discursos da Publicidade, de Francisco Rui Cádima, Lisboa, Vega, 1997, pp. 15-32.
-- “O cinema, o público, a televisão”, de Francisco Rui Cádima. Revista de Comunicação e Linguagens, nº. 23, pp. 165-179, CECL/FCSH 1996.

11. A emergência da Rádio
11.1 O período nazi
11.2 A Rádio na URSS
11.3 A Voz da América
11.4 A BBC

Texto de apoio:
La radio como arma politica, Julian Hale, Gustavo Gili, Barcelona, 1979.

12. A Rádio em Portugal
12.1 A Rádio ao tempo de Salazar e Caetano
12.2 Rádio: do marcelismo aos nossos dias

Texto de apoio:
-- A rádio em Portugal e o declínio do regime de Salazar e Caetano (1958-1974), Dina Cristo, 2005, Coimbra: MinervaCoimbra
-- A Rádio em Portugal, Rogério Santos, Lisboa: Edições Colibri, 2014.

13. A emergência da Televisão e o caso português
13.1 Salazar, Caetano, a censura e os media.
13.2 A Televisão e a Ditadura
13.3 O Telejornal e a Guerra Colonial

-- “A RTP nas Eleições de 1958 – História de uma perseguição”, F. Rui Cádima, História, No 30º aniversário do assassínio de Humberto Delgado. Ano XVII, nº 5, Fev. de 1995, pp. 16-23.
-- “Imagens e representações da ditadura portuguesa na televisão (1957-1974)”, de F. Rui Cádima. Logos, 32, Comunicação e Audiovisual. Ano 17, Nº01, 1º semestre 2010, pp. 56-69. http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/view/631/667
-- “O Telejornal e a Guerra Colonial (1961-1974)”, de F. Rui Cádima. Anuário Lusófono, 209, pp.  97-114. http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/anuario/article/download/763/683
-- “Manuel Maria Múrias: um ‘intelectual orgânico’ na RTP ao tempo de Salazar”, de Francisco Rui Cádima. Comunicação & Cultura, nº. 7, p. 81-103, Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Católica, 2009. http://cc.bond.com.pt/wp-content/uploads/2010/07/07_04_Francisco_Rui_Cadima.pdf

14. Media e democracia em Portugal
14.1 Os media e a Revolução
14.2 A questão da TV da Igreja

-- “Os Media na Revolução (1974-1976)”, de F. Rui Cádima. In J. M. Brandão de Brito. Revolução e Democracia - O País em Revolução. ed. Lisboa: Editorial Notícias; Círculo de Leitores, 2001, p. 321-358.
-- “Media e democracia em Portugal”, de F. Rui Cádima. Verso e Reverso, XXIX(55):11-17, janeiro-abril 2010. http://revistas.unisinos.br/index.php/versoereverso/article/view/125/4
-- "As telenovelas em Portugal - história e teoria do género", in O Fenómeno Televisivo, de F. Rui Cádima. Lisboa: Círculo de Leitores, 1995.
http://www.fcsh.unl.pt/cadeiras/httv/artigos/As%20telenovelas%20em%20Portugal.pdf
-- “A questão da Televisão da Igreja em Portugal”, de F. Rui Cádima, História, Media, Poder. Lisboa: Media XXI, 2013, pp. 131-221.
-- João Figueira (2007), "Uma incursão no jornalismo português no Verão Quente de 1975". In: Estudos do Seculo XX, n.0 7 (2007), p. 77-96. https://digitalis-dsp.uc.pt/bitstream/10316.2/36691/1/Uma%20incurs%C3%A3o%20no%20jornalismo%20portugues%20no%20Verao%20Quente%20de%201975.pdf
-- Pedro Marques Gomes (2013), Os Saneamentos Políticos no Diário de Notícias no Verão Quente de 1975. Lisboa: Alêtheia Editores



A EMERGÊNCIA DO DIGITAL

15. A Era digital
15.1 Para a história da Internet
15.2 Hacktivismos
15.3 A Net e o Quarto Poder
15.4 O (des)controlo da Internet

Textos de apoio:
-- “O campo dos media, a experiência democrática e a cultura participativa”, Francisco Rui Cádima. Media & Jornalismo , V. 9, n. 1, 2010, pp. 83-97. http://cimj.org/images/stories/docs_cimj/16artigo5.pdf
-- Internet, uma história, António Machuco Rosa, Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, 1998.
-- “O quarto poder”, Glenn Greenwald, Snowden sem esconderijo, Lisboa: Bertrand, 2014, pp. 225-296.
-- Hackstory.es - La historia nunca contada del underground hacker en la Península Ibérica, Mercè Molist, 2014. http://hackstory.es/ebook/Hackstory%20-%20Merce%20Molist%20Ferrer.pdf

Outros textos de F. Rui Cádima:
-- Media, Cidadania e Big Data, Media & Jornalismo, Nº especial: p. 63-72.
-- “El control de Internet y de las ‘voces liberadas’  en la emergencia del paradigma digital”. Historia y Comunicación Social. Vol 20, número 2, páginas 413-425. 
https://revistas.ucm.es/index.php/HICS/article/view/51391
-- “O (des)controlo da Internet: para uma história da Dark Web”, Revista Portuguesa da História da Comunicação, nº 0, Janeiro de 2017, pp. 96-107. http://www.revistahc.sopcom.pt/ficheiros/20170204-frc.pdf
-- O (des)controlo da Internet: bad bots, astroturfing e flogging. Revista Brasileira de História da Mídia (RBHM). VOL. 05 | Nº 02 | jul./dez. 2016, pp. 205-216.  http://www.ojs.ufpi.br/index.php/rbhm/article/viewFile/4781/3093



Bibliografia geral complementar

Elizabeth Eisenstein, The Printing Press as an Agent of Change and the Structure of Communications Revolutions. New York: Cambridge University Press, 1979.

Francisco Rui Cádima, Salazar, Caetano e a Televisão Portuguesa, Presença, Lisboa, 1996.

Friedrich Kittler, Gramophone, Film, Typewriter. Stanford: Stanford University Press, 1999.

Harold Innis, Empire and Communications. Oxford: Clarendon Press, 1950. http://www.gutenberg.ca/ebooks/innis-empire/innis-empire-00-h.html

Jesus Timoteo Alvarez, Historia y modelos de la communication en el siglo xx, Ariel Comunicacion, 1986.

Jorge Pedro de Sousa (Coord.), A Gazeta ‘da Restauração’: primeiro periódico português – Uma análise do discurso. Covilhã: LabCom, 2011.

José Augusto dos Santos Alves, A Opinião Pública em Portugal (1780-1820), UAL, Lisboa, 2000.

José Manuel Tengarrinha, Nova História da Imprensa Portuguesa. Das origens a 1865. Lisboa: Temas e Debates, 2013.

Jurgen Habermas, Historia y critica de la opinión publica, Gustavo Gili, Barcelona, 1981.

Lucien Febvre e Henri-Jean Martin, L'apparition du livre. Paris: Les Éditions Albin Michel, 1971.

Marshall McLuhan, A Galáxia de Gutenberg, CEN, 1977.

Noémia Malva Novais, Imprensa e I Guerra Mundial. Censura e Propaganda – 1914-1918. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2016.

Raymond Williams, Historia de la Comunicacion, Bosch, Barcelona, 1992.

Robert W. McChesnay, Communication Revolution, New York, The New Press. 2007

Siegfried Zielinski, Deep Time of the Media. An Anarchaeology of Hearing and Seeing Through Technical Means. Cambridge: MIT, 2006.

Susana Cavaco, Mercado Media em Portugal no período marcelista. Lisboa: Edições Colibri, 2012.
------------------------------------------------------
Docente: Francisco Rui Cádima [2016-2017]


Web:

Blogger: http://remediations.blogspot.pt/

Research Gate: https://www.researchgate.net/profile/Francisco_Cadima

Degóis: http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=8107876326304232

CIC.Digital - Pólo FCSH: http://cicdigitalpolo.fcsh.unl.pt/

Revista Media & Jornalismo: http://impactum-journals.uc.pt/index.php/mj/index



Textos de apoio

-- Aula de 2 de Março - História, tempo e media

“Passado/Presente”, Jacques Le Goff, Enciclopédia Einaudi, IN-CM, Lisboa, 1984, pp. 293-310. Util. Ed. História e Memória. Campinas: SP Editora da Unicamp, pp. 179-197 http://memorial.trt11.jus.br/wp-content/uploads/Hist%C3%B3ria-e-Mem%C3%B3ria.pdf

“O jornalista e o historiador: aproximações e diferenças”. António Reis (1993). Penélope, nº 12, pp. 135-142. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2685810


-- Aula de 8 de Março - A História, o historiador e os mass-media

“O jornalismo como história imediata", Roberto Dornelles e Virgínia Fonseca, Estudos em Jornalismo e Mídia - Vol. 10 Nº 1 – Janeiro a Junho de 2013, pp.121-144. https://periodicos.ufsc.br/index.php/jornalismo/article/viewFile/1984-6924.2013v10n1p121/24981

“Documento/Monumento”, Jacques Le Goff, Enciclopédia Einaudi, IN-CM, Lisboa, 1984. Util. ed. História e Memória, Campinas: SP Editora da Unicamp, pp. 462-476. http://memorial.trt11.jus.br/wp-content/uploads/Hist%C3%B3ria-e-Mem%C3%B3ria.pdf


-- Aula de 9 de Março - O acontecimento e o historiador do presente

“Para uma sociologia histórica das práticas culturais”, Roger Chartier, A História Cultural. Entre Práticas e Representações, Lisboa: Difel, 1988. pp. 13-28.

“O regresso do acontecimento”, Pierre Nora, Fazer História, Vol I, Lisboa: Bertrand, pp. 243-262. https://pt.scribd.com/document/105744527/Cap-norA-O-Retorno-Do-Fato#

"História, tempo e media", F. Rui Cádima, Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, n.° 12, Lisboa, Edições Colibri, 1998, pp. 43-56. http://run.unl.pt/bitstream/10362/7439/1/RFCSH12_43_56.pdf


-- Aula de 15 de Março - Escrita, Poder, Estado. O contexto da emergência da cultura alfabética e do livro

“A origem da escrita e a economia antiga”, Jack Goody, A Lógica da Escrita e a Organização da Sociedade, Lisboa: Ed. 70., 1987, pp. 67-87.

“Livro: uma abordagem histórica”, José Afonso Furtado, O que é o livro, Lisboa: Difusão Cultural, 1995, pp. 29-51.


-- Aula de 16 de Março - A emergência da tipografia em Portugal

Ana Isabel Buescu (1999). “Cultura impressa e cultura manuscrita em Portugal na Época Moderna”, Penélope, nº 21, pp. 1-32. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2655613

José Barbosa Machado (2004). «Os dois primeiros livros impressos em língua portuguesa», em Revista Portuguesa de Humanidades, vol. 8, Fascs. 1 e 2, pp. 241-249. http://alfarrabio.di.uminho.pt/vercial/zips/machad18.pdf


-- Aula de 22 de Março - Génese da imprensa na Europa e em Portugal

Jorge Pedro Sousa et altri (2006). A génese do jornalismo periódico em Portugal: as Relações de Manuel Severim de Faria e a Gazeta “da Restauração”. http://www.bocc.ubi.pt/pag/sousa-jorge-pedro-a-genese-do-jornalismo-periodico.pdf

Jean-Noël Jeanneney (2003), “Pré-História e primeira infância”, Uma História da Comunicação Social, Lisboa, Terramar, pp. 15-30.


-- Aula de 23 de Março - Europa: elogio, elegia e crítica da imprensa emergente

"Século XVIII: A Glória da Inglaterra", in Uma História da Comunicação Social, Jean-Noël Jeanneney, Lisboa, Terramar, 2003, pp. 31-47.

"A Revolução Francesa e a Imprensa", in Uma História da Comunicação Social, Jean-Noël Jeanneney, Lisboa, Terramar, 2003, pp. 49-64.


--Aula de 29 de Março - Do Times à imprensa industrial e às primeiras Agências de notícias

"A Liberdade espalha-se como uma mancha de óleo", in Uma História da Comunicação Social, Jean-Noël Jeanneney, Lisboa, Terramar, 2003, pp. 65-81.

"A Idade de Ouro", in Uma História da Comunicação Social, Jean-Noël Jeanneney, Lisboa, Terramar, 2003, pp. 83-102.


-- Aula de 30 de Março - Portugal: da imprensa de opinião à era industrial

"A Imprensa romântica ou de opinião", José Manuel Tengarrinha, A História da Imprensa Periódica Portuguesa, Lisboa: Editorial Caminho, 1989, pp. 123-150.

"A fase industrial da imprensa", José Manuel Tengarrinha, A História da Imprensa Periódica Portuguesa, Lisboa: Editorial Caminho, 1989, pp. 213-230.


-- Aula de 5 de Abril - Portugal: Imprensa e censura

“Imprensa, poder e censura. Elementos para a história das práticas censórias em Portugal”, Francisco Rui Cádima, Media & Jornalismo, nº 22, 2013, pp. 101-129. https://www.researchgate.net/publication/277711918

“A censura à imprensa” (1910-1926), Graça Franco, A Censura à Imprensa (1820-1974), IN-CM, Lisboa, 1993, pp. 35-64.

" A Imprensa ilustrada, a censura, a propaganda e a Guerra", Noémia Malva Novais, Imprensa e I Guerra Mundial. Censura e Propaganda – 1914-1918. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2016, pp. 187-212.

“A censura à imprensa” (1926-1931), Graça Franco, A Censura à Imprensa (1820-1974), IN-CM, Lisboa, 1993, pp. 65-100.


-- Aula de 6 de Abril - Portugal: Imprensa e censura no salazarismo e marcelismo

"A política de informação de Salazar" (1933-1968), Graça Franco, A Censura à Imprensa (1820-1974), IN-CM, Lisboa, 1993, pp. 100-142.

"A censura à imprensa” (1968-1974) Graça Franco, A Censura à Imprensa (1820-1974), IN-CM, Lisboa, 1993, pp. 143-184.


-- Aula da 19 de Abril - Para uma genealogia da publicidade e do audiovisual no Século XX

“Genealogia da publicidade e das estratégias consumistas”, Estratégias e Discursos da Publicidade, de Francisco Rui Cádima, Lisboa, Vega, 1997, pp. 15-32. http://www.fcsh.unl.pt/cadeiras/httv/artigos/Genealogiadapublicidadeedasestrat%C3%A9giasconsumistas.pdf

“O cinema, o público e a televisão”, de Francisco Rui Cádima. Revista de Comunicação e Linguagens, nº. 23, pp. 165-179, CECL/FCSH 1996.
http://www.fcsh.unl.pt/cadeiras/httv/artigos/o%20cinema,%20o%20publico,%20a%20televisao.pdf


-- Aula de 20 de Abril - Para uma genealogia da história da Rádio

"El modelo nazi", La radio como arma politica, Julian Hale, Barcelona: Gustavo Gili, 1979, pp. 23-39.

"El llamamiento comunista", La radio como arma politica, Julian Hale, Barcelona: Gustavo Gili, 1979, pp. 39-56.


-- Aula de 26 de Abril - Para uma genealogia da história da Rádio (cont.)

"Voces de América", La radio como arma politica, Julian Hale, Barcelona: Gustavo Gili, 1979, pp. 56-74.

"A BBC", in La Radio como arma politica, Julian Hale, Gustavo Gili, Barcelona, 1979, pp. 75-93.


-- Aula de 27 de Abril - A Rádio ao tempo de Salazar e Caetano

"A Rádio ao tempo de Salazar e Caetano - censura, propaganda e resistência", Dina Cristo, revista Observatório, nº 4, Nov. 2001, pp. 9-32
http://www.obercom.pt/content/37.np3

"Rádio - do marcelismo aos nossos dias (1968-1990), Fernando Serejo, revista Observatório, nº 4, Nov. 2001, pp. 65-87 (até "Audiências de Rádio")
http://www.obercom.pt/content/37.np3


-- Aula de 3 de Maio - A Televisão ao tempo de Salazar e Caetano

“A RTP nas Eleições de 1958 – História de uma perseguição”, F. Rui Cádima, História, No 30º aniversário do assassínio de Humberto Delgado. Ano XVII, nº 5, Fev. de 1995, pp. 16-23.

“O Telejornal e a Guerra Colonial (1961-1974)”, de F. Rui Cádima. Anuário Lusófono, 209, pp. 97-114. http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/anuario/article/download/763/683


-- Aula de 4 de Maio - A Televisão ao tempo de Salazar e Caetano (conclusão). O caso da ditadura militar brasileira e do golpe de 1964.

F. Rui Cádima, "Manuel Maria Múrias: um «intelectual orgânico» na RTP ao tempo de Salazar". Comunicação & Cultura. Lisboa. ISSN 1646-4877. 7 (Primavera-Verão 2009) 67-84. http://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/10446/1/07_04_Francisco_Rui_Cadima.pdf

F. Rui Cádima, "Imagens e representações da ditadura portuguesa na televisão (1957-1974). Logos, 32, Comunicação e Audiovisual. Ano 17, Nº01, 1º semestre 2010, pp. 56-69. http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/view/631/667

Florentina das Neves Souza, "Sem Imagem, Sem Voz: O Telejornalismo Nos Tempos da Ditadura Militar". XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Curitiba, PR – 4 a 7 de setembro de 2009. http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2009/resumos/R4-2666-1.pdf


-- Aula de 10 de Maio - Media, ditadura e democracia em Portugal

Francisco Rui Cádima (2002), “A Comunicação Social em Portugal no Século XX - Fragmentos para a História de um Servidor de dois Amos”, in Fernando Pernes, Panorama da Cultura Portuguesa no Século XX. Lisboa: Fundação de Serralves e Afrontamento, 2002, pp. 179-207. http://goo.gl/U8GzJw

Carla Baptista e Fernando Correia (2006) “Anos 60: um período de viragem no jornalismo português”, in Media & Jornalismo, nº9, pp. 23-41. http://www.cimj.org/images/stories/docs_cimj/n9-02-Correia-Baptista.pdf


-- Aula de 11 de Maio - Media, revolução e integração europeia de Portugal

Mário Mesquita (1993), “Os meios de comunicação social”, in Portugal. 20 anos de Democracia. Lisboa: Círculo de Leitores, pp. 360-394.

F. Rui Cádima (2001), “Os Media na Revolução (1974-1976)”, In J. M. Brandão de Brito. Revolução e Democracia - O País em Revolução. ed. Lisboa: Editorial Notícias e Círculo de Leitores, 2001, p. 321-358.


-- Aula de 17 de Maio - (continuação do sumário anterior)

F. Rui Cádima (1995) “As telenovelas em Portugal - história e teoria” in O Fenómeno Televisivo, Lisboa, Círculo dos Leitores, pp. 33-57.

F. Rui Cádima (2013), “A questão da Televisão da Igreja em Portugal”, História, Media, Poder. Lisboa: Media XXI, 2013, pp. 131-221.


-- Aula de 18 de Maio - (conclusão)

José Manuel Paquete de Oliveira (1992), “A integração europeia e os meios de comunicação social”. Análise Social, VOL XXVIII, 118-119, pp. 995-1024. http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1237312829T1hNG0au4Yu10TU6.pdf

F. Rui Cádima (2010) “Media e democracia em Portugal”. Verso e Reverso, XXIX(55):11-17, janeiro-abril 2010. http://revistas.unisinos.br/index.php/versoereverso/article/view/125/4


-- Aula de 24 de Maio - Media, participação e cidadania

F. Rui Cádima (2010) “O campo dos media, a experiência democrática e a cultura participativa”. Media & Jornalismo, V. 9, n. 1, 2010, pp. 83-97. http://cimj.org/images/stories/docs_cimj/16artigo5.pdf

F. Rui Cádima (2010) “Media, política e crise de sentido”, Comunicação e Sociedade, vol. 18, 2010, pp. 107-116. http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/comsoc/article/viewFile/990/957

F. Rui Cádima (2010) "Global televisions, a single history". JANUS.NET e-journal of International Relations, Nº 1, Autumn 2010. janus.ual.pt/janus.net/en/arquivo_en/en_vol1_n1/en_vol1_n1_art7.html

F. Rui Cádima (2015). Media, Cidadania e Big Data, Media & Jornalismo, Nº especial: p. 63-72.


---- Frequência: 25 de Maio


-- Aula de 31 de Maio - O (des)controlo da Internet

F. Rui Cádima (2015). “El control de Internet y de las ‘voces liberadas’  en la emergencia del paradigma digital”. Historia y Comunicación Social. Vol 20, número 2, páginas 413-425. https://revistas.ucm.es/index.php/HICS/article/view/51391

F. Rui Cádima (2017). “O (des)controlo da Internet: para uma história da Dark Web”, Revista Portuguesa da História da Comunicação, nº 0, Janeiro de 2017, pp. 96-107. http://www.revistahc.sopcom.pt/ficheiros/20170204-frc.pdf

F. Rui Cádima (2016). O (des)controlo da Internet: bad bots, astroturfing e flogging. Revista Brasileira de História da Mídia (RBHM). VOL. 05 | Nº 02 | jul./dez. 2016, pp. 205-216.  http://www.ojs.ufpi.br/index.php/rbhm/article/viewFile/4781/3093

--


Entrega dos trabalhos finais impressos: até 31 de Maio (secretariado do DCC, 6º piso, a/c Dr. Manuel Sabala)

Registo e publicação dos resultados finais: até 12 de Junho de 2017

Fellowships open to journalists from around the world

Journalists can spend up to a year at American universities and be paid for it. Apply now for 2017 fellowships.

13/09/16

Políticas e Estratégias do Audiovisual: a Migração para o Digital

A “pós-televisão” e a era digital, a Internet e as redes sociais, "users" e “produsers”, consagram novos ambientes virtuais e novas comunidades que se interligam numa teia complexa, cuja avaliação é dificultada pela multiplicidade de padrões de consumo e de interacção, pela constante mutação e mobilidade de suportes, interfaces, plataformas de gestão de conteúdos, etc. Quer no âmbito jurídico-político, quer no âmbito estritamente tecnológico, quer ainda no plano da produção de conteúdos e da sua recepção, no contexto da migração para um sistema matricial e interactivo, é sobre essa complexidade que nos propomos fazer, neste seminário, uma reflexão de modo a pensar e compreender a transição de paradigma nas suas múltiplas dimensões.


Programa

20/9/2017
1. Sessão de boas vindas, apresentação do Programa e organização da disciplina
1.1 Breve caracterização dos conteúdos programáticos
1.2 Sistema de avaliação, calendário, metodologias e fontes

27/9
2. Contextos
2.1 Genealogia do dispositivo histórico-cultural pós-alfabético
2.2 O dispositivo mediático: da paleo-televisão ao digital

4/10
3. Dispositivos
3.1 O pós-mediático. Fragmentação do modelo audiovisual, multiplicidade da oferta, hiperfragmentação, egocasting
3.2 Caracterização da emergência e evolução do dispositivo pós-televisivo
3.3 Sobre a Era Digital: Do Analógico ao Algorithmic turn

11/10
4. Políticas, estratégias e conteúdos do Audiovisual
4.1 Políticas Europeias, Políticas Públicas e Regulação na era da convergência
4.2 O Audiovisual europeu: da revisão da Directiva à migração para o digital
4.3 O Public Service Media e os Desafios da Era Digital

18/10
5. Sociedade da Informação e do conhecimento: das literacias ao mercado
5.1 Literacia digital
5.2 Cidadania na era da Internet
5.3 O quadro pós-televisivo: inclusão, acessibilidade, neutralidade e abertura da rede
5.4 Mercado Único digital

25/10
6. Novos media, pluralismo, diversidade, identidade
6.1 Pluralismo e diversidade na televisão generalista: questões metodológicas no quadro dos estudos comparativos no contexto europeu
6.2 Problematização do conceito de pluralismo/concentração no contexto da migração para o digital
6.3 A problemática da identidade no contexto dos novos media e do digital
6.4 Jovens, identidade e digital media

8/11
7. O jornalismo e o digital
7.1 O jornalismo e o digital: desafios e ameaças
7.2 Novas plataformas, produção e agregação de conteúdos

15/11
8. Efeitos da sociedade em rede
8.1 Implicações societais das novas plataformas
8.2 Da “googlization” ao “facebookistão”
8.3 Da Wikileaks à NSA

22/11
9. A “pegada digital”
9.1 As questões da privacidade na rede
9.2 O digital e o direito ao esquecimento

29/11
10. Redes e movimentos sociais
10.1 Miragens digitais: da regulação da Rede às redes de desregulação.
10.2 Social media e mobilização em Portugal e no mundo.

6/12
12. Interatividade e novas narrativas digitais
12.1 Novas Convergências: Media, Humanidades e Artes
12.2 Novos perfis na era digital
12.3 Digital storytelling e documentário interativo

13/12
13. Big Data e hacking
13.1 Big Data, vigilância e protecção de dados
13.2 Hacktivismo, Net-ativismo e hacking ético
13.3 Dark Net


Referências bibliográficas

APPADURAI, Arjun
(2004) Dimensões Culturais da Globalização. A modernidade sem peias.       Lisboa: Teorema.

AULETTA, Ken
(2010) Google - O fim do mundo como o conhecemos. Porto: Civilização Editora.

BAUMAN, Zygmunt
(2007) Miedo Líquido. La sociedad contemporánea y sus temores, Madrid: Paidós.

BENKLER, Yochai
(2006) The Wealth of Networks: How Social Production Transforms Markets and Freedom, Yale University Press.

BURGESS, Jean e GREEN, Joshua
(2009) YouTube e a Revolução Digital, S. Paulo: Alpha.

CÁDIMA, F. Rui
(2015) A Era Digital - Primeiros Impactos. Lisboa: Media XXI.
(2011) A Televisão, o Digital e a Cultura Participativa, Lisboa: Media XXI.

CHADWICK, Andrew
(2007) Internet Politics: States, Citizens, and New Communication, Oxford University Press.

DOMSCHEIT-BERG, Daniel
(2011) Nos Bastidores da Wikileaks, Lisboa: Casa das Letras.

GILLMOR, Dan
(2005) Nós, os Media, Lisboa: Editorial Presença.

GREENWALD, Glenn
(2014) Snowden Sem Esconderijo, Lisboa: Bertrand.

HINDMAN, Matthew
(2009) The Myth of Digital Democracy. New Jersey: Princeton University Press.

INNERARITY, Daniel
(2010) O Novo Espaço Público, Lisboa: Teorema.

JENKINS, Henry
(2006) Convergence culture : where old and new media collide. New York: New York University Press.

KIRKPATRICK, David
(2011) O Efeito Facebook, Lisboa, Babel.

PARISER, Eli
(2011) The Filter Bubble, NY: The Penguin Press.

PRIOR, Markus
 (2007) Post-Broadcast Democracy. How Media Choice Increases Inequality in Political Involvement and Polarizes Elections. NY: Cambridge University Press.

SCHMIDT, Eric e COHEN, Jared
(2013) A Nova Era Digital. Lisboa: D. Quixote.

VAIDHYANATHAN, Siva
(2011) The Googlization of Everything and Why We Should Worry, University of California Press.



Textos de apoio para trabalhos finais:

El control de Internet y de las “voces liberadas” en la emergencia del paradigma digital https://www.researchgate.net/publication/289573226_El_control_de_Internet_y_de_las_voces_liberadas_en_la_emergencia_del_paradigma_digital

Media, Cidadania, Big Data
https://www.researchgate.net/publication/291338212_Media_Cidadania_Big_Data

Sobre a Era Digital: do analógico ao “algorithmic turn” https://www.researchgate.net/publication/276794926_Sobre_a_Era_Digital_do_analogico_ao_algorithmic_turn

Novas convergências digitais: media, humanidades e artes https://www.researchgate.net/publication/307776357_Novas_convergencias_digitais_midia_humanidades_e_artes

A Google, o sistema de media e a agregação de informação https://www.researchgate.net/publication/277556663_A_Google_o_sistema_de_media_e_a_agregacao_de_informacao

O Facebook, as redes sociais e o direito ao esquecimento
https://www.researchgate.net/publication/277556597_O_Facebook_as_redes_sociais_e_o_direito_ao_esquecimento

Política, Net e Cultura Participativa
https://www.researchgate.net/publication/277711858_Politica_Net_e_Cultura_Participativa



Datas importantes:

1º Semestre - Aulas (20 de setembro a 13 de dezembro)

Período de inscrição para o Regime de Tempo Parcial / Estatuto do Trabalhador-Estudante: até 10 de outubro de 2017

Entrega de proposta de Trabalho Final da disciplina: 18 de outubro de 2017

Entrega do Trabalho Final da disciplina: 30 de dezembro de 2017

Publicação de resultados: até 12 de janeiro de 2018

Avaliação de recurso e melhoria de nota: 17 a 23 de janeiro de 2018

Registo e publicação dos resultados finais: até 31 de janeiro de 2018


2º Semestre - Aulas (14 de fevereiro a 1 de junho)

Mais info: ver Calendário escolar:
http://fcsh.unl.pt/calendario-escolar/calendario-escolar/calendario-do-2o-ciclo

--

- Junho-julho de 2018: Escolha do Orientador da Componente Não Lectiva (CNL) e redacção da proposta de Dissertação, Trabalho de Projecto ou Estágio com Relatório.

- Registo da CNL (Componente Não Lectiva) na plataforma Docens: até final de setembro 2018.


3º Semestre
- Entrega da Componente Não Lectiva (Dissertação, Trabalho de Projecto ou Estágio com Relatório): março de 2019

--

Links úteis

Scimago Journal rankings: http://www.scimagojr.com/journalrank.php?area=3300&category=3315

SCOPUS - https://www.scopus.com/

A SCOPUS é uma base de dados de referências e citações bibliográfica que abrange cerca de 21 mil títulos de mais de 5.000 editoras internacionais. Inclui 5,5 milhões de documentos de conferências, 20 mil revistas científicas revistas por pares (incluindo 2.600 publicações em acesso aberto), 390 publicações comerciais e 370 séries de livros nas áreas científicas das ciências sociais, artes e humanidades, medicina, tecnologia, ciências puras e naturais.

Através da SCOPUS poderá fazer uma pesquisa por assunto, documento, autor ou afiliação e identificar a produção científica de investigadores e instituições; poderá aceder ao texto integral do artigo, caso este esteja em acesso livre ou for subscrito pela FCSH; tem, ainda, a possibilidade de exportar as referências bibliográficas para o Mendeley e EndNote, e ativar os serviços de atualizações através de alertas de email, RSS e HTML feeds.

Com a SCOPUS poderá acompanhar as citações/publicações de um conjunto de documentos ou autores; analisar a produção editorial dos autores e identificar o seu h-index ou avaliar o desempenho de uma revista científica.

No campus da FCSH, o acesso à SCOPUS é direto. A partir de casa ou de outra localização, poderá aceder à SCOPUS com as mesmas permissões de download que teria no campus, através das credenciais da FCSH ID. Para tal, bastará configurar o seu browser para usar o servidor proxy da FCSH e, a seguir, introduzir o Utilizador e Password da FCSH ID.


Outras Bases de Dados: http://fcsh.unl.pt/faculdade/bibliotecas/biblioteca-digital-1/bases-de-dados


NOVA Discovery: http://search.ebscohost.com/login.aspx?authtype=IP,cookie,UID&group=main&profile=eds

No sentido de oferecer um serviço integrado de pesquisa aos alunos, docentes e investigadores da NOVA, a Universidade adquiriu o EBSCO Discovery Service que permite a meta-pesquisa de todos os recursos bibliográficos das UOs da UNL: catálogos das Bibliotecas, revistas, bases de dados, e-books, Repositório da Universidade NOVA e B-on.


RUN UNL - https://run.unl.pt/?locale=pt


Outros:

DIGITAL AGENDA FOR EUROPE - https://ec.europa.eu/digital-agenda/en/content-and-media

Creative Europe - http://ec.europa.eu/programmes/creative-europe/index_en.htm

MEDIA programme - http://ec.europa.eu/programmes/creative-europe/opportunities/audiovisual-support/index_en.html

European Audiovisual Observatory - http://www.obs.coe.int/en/home

MAVISE : Database on TV and on-demand audiovisual services and companies in Europe - http://mavise.obs.coe.int/welcome

Council of Europe – Media - http://www.coe.int/t/dghl/standardsetting/media/default_en.asp

EUROPEAN BROADCASTING UNION - http://www3.ebu.ch/home

EPRA - European platform of regulatory authorities - http://www.epra.org/

The Body of European Regulators for Electronic Communications (BEREC) - http://berec.europa.eu/eng/about_berec/what_is_berec/


24/06/16

(No) Idea of Europe

But what lies ahead for a continent whose borders are growing and economic might is strengthening, even as its cultural identity recedes? A continent where, in Steiner’s words, “young Englishmen choose to rank David Beckham high above Shakespeare and Darwin in their list of national treasures”? This is the trajectory that Steiner explores so brilliantly in The Idea of Europe.

29/05/16

Facebook’s pseudo-journalistic practices

The US media has more reason than ever to be worried about Facebook. A majority of U.S. adults—62%—say they now get news from social media, and 18% of them do so often, Pew Research Center recently found, based on a 4,600-person survey conducted with Knight Foundation in 2016. See News Use Across Social Media Platforms 2016.

27/05/16

PLUNC 2016 Open Call

OPEN CALL - PLUNC 2016 - Festival de Novos Media e Artes Digitais. A segunda edição do PLUNC vai ser realizada de 29 de Setembro a 2 de Outubro, nas zonas ribeirinhas de Lisboa e Almada, e as inscrições para projectos artísticos digitais e interactivos já começaram. Até 17 de Julho é possível submeter projectos, ideias e experiências originais na área das artes digitais e novos media. Mais info: em http://bit.ly/1qFK1bq

An Internet journalist...

How to Become an Internet Journalist Overnight (Huffpost Comedy)

28/04/16

DIGITAL NOVA - University Pre-Accelerator

O Centro de Inovação da FCSH/NOVA associa-se à NOVA-FCT, ao Madan Parque e a um conjunto de diferentes parceiros na área do empreendedorismo na organização e divulgação do DIGITAL NOVA - University Pre-Accelerator.

Tendo o empreendedorismo digital como pano de fundo para a criação de projetos diferenciadores, o programa de pré-aceleração DIGITAL NOVA University Accelerator promove uma ferramenta complementar para os alunos da NOVA-FCT e uma ação de interação prática entre as diferentes escolas da Universidade NOVA, a incubadora do MADAN PARQUE, vários parceiros do ecossistema de empreendedorismo de Lisboa, e uma ligação internacional através da integração com as atividades do projeto Europeu H2020 Startup Europe DIGISTART, e da participação da incubadora Clusterland, de Malmö (Suécia).

Queremos que as excelentes e inovadoras ideias desenvolvidas no âmbito das várias unidades curriculares dos alunos da Universidade NOVA de Lisboa possam transformar-se em negócios. Esta Pré-Aceleração é de elevada componente prática, implicando a realização de várias ações que permitem tornar ideias em projectos de produtos e serviços de aplicação concreta e com real potencial de mercado. A promoção deste programa é da coordenação da NOVA-FCT. Inscrições abertas até 1 de Maio em www.digitalnova.weebly.com.

21/04/16

A Universidade, a Cultura e a Cidade

Conferência internacional “A Universidade, a Cultura e a Cidade”, organização conjunta da Universidade NOVA de Lisboa e da Université Libre de Bruxelles. Patrocínio da UNICA – Network of Universities from the Capitals of Europe. Reitoria da NOVA, 16 e 17 de maio. Programa

18/02/16

Hack for Good

Preparado para hackar pelo bem social? FCG desafia: http://www.hackforgood.pt/index/pt

20/01/16

Google RISE Awards

The Google RISE Awards is an annual grants program for nonprofit organizations worldwide that promote computer science education opportunities. Guidelines page.

17/01/16

Gender matters

#GenderMatters: From digital divides to digital dividends

Davos: how can an event that's 82% male solve the digital gender divide?

“STILL ALIVE AND KICKING”: GIRL BLOGGERS AND FEMINIST POLITICS IN A “POSTFEMINIST” AGE
https://repositories.lib.utexas.edu/bitstream/handle/2152/21560/KELLER-DISSERTATION-2013.pdf

Digital Dividends

World Development Report 2016: Digital Dividends. Study by World Bank praises potential of technology to transform lives, but warns of risk of creating a ‘new underclass’ of the disconnected: Spread of internet has not conquered 'digital divide' between rich and poor. Silicon Valley tech firms exacerbating income inequality (The Guardian).